Em Saúde mental

tratamento da saúde mentalA saúde mental é um tema que vem ganhando cada vez mais destaque. E quando falamos de saúde mental, podemos incluir doenças e distúrbios dos mais variados tipos, desde sintomas de stress, passando por quadros de depressão até psicoses severas.

Para o paciente e para a família e amigos, nem sempre é fácil diagnosticar esse tipo de doença. Por isso, se existe algo de carácter psíquico e que interfere na sua qualidade de vida, a primeira coisa que você deve fazer é procurar ajuda profissional. Psicologia e psiquiatria são as áreas mais indicadas e que podem realizar um diagnóstico mais preciso.

Início do tratamento

Depois de diagnosticar o distúrbio, será necessário iniciar um tratamento. Neste momento, além de ter que lidar com suas próprias dificuldades, o paciente ainda pode encontrar resistências e preconceitos de amigos e familiares.

Como os problemas relacionados a saúde mental não apresentam um sintoma propriamente físico, infelizmente muitas pessoas relacionam essas doenças a falta de força de vontade e falta de controle sobre si próprio. É comum em um quadro de depressão que os mais próximos digam que para a pessoa se animar, levantar da cama, como se dependesse apenas delas. Assim como as pessoas relacionam eventos psicóticos à falta de controle.

É fundamental para o paciente que vai iniciar um tratamento de algum problema relacionado a saúde mental, que seja apoiado e compreendido pelos amigos e familiares. Isso é um fator determinante para a evolução do tratamento.

Como apoiar alguém com algum problema relacionado à saúde mental?

Se você tem um contato mais próximo com alguma pessoa que está passando por algum problema relacionado à saúde mental, a primeira coisa que você pode fazer é pesquisar e ler sobre o assunto. Dessa maneira você vai entender melhor pelo que a pessoa está passando (tornando-se mais empático) e também quebrando alguns tabus e preconceitos sobre o tema.

Sabendo da condição da pessoa, não tente cobrar para que ela melhore, isso é um processo que depende de uma série de fatores e cada pessoa tem seu tempo. Mostre-se sempre interessado, não force uma conversa se a pessoa não quiser e sempre incentive que ela continue o tratamento, seja as consultas com psicólogos e psiquiatras, seja tomando as medicações receitadas.

Pode ter certeza que o apoio dos amigos e familiares é essencial para que o paciente melhore e volte a ter uma vida normal o mais breve possível.

Posts recentes

Deixe um comentário