Em Ansiedade

Ajudando Alguém com Crises de Ansiedade - Blog LevmindFormalmente conhecido como Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), é considerada uma condição crônica. Sua morbidade hoje em dia é elevada e seus sintomas são custosos para a vida individual e social de quem sofre com a ansiedade. A Organização Mundial de Saúde (OMS) apresenta dados de que o Brasil é o país com o maior número de pessoas afetadas com ansiedade no mundo, atingindo cerca de 9,3% da população. Quase 20 milhões de pessoas.

Mas então, o que é o TAG

De acordo com o DSM.IV – Manual de Classificação de Doenças Mentais – trata-se de uma “expectativa apreensiva e preocupação excessiva” com circunstâncias do cotidiano. Assim, quem é diagnosticado com TAG teve pelo menos seis meses de persistência de três ou mais destas manifestações: irritabilidade, inquietação, fadiga, problemas com o sono, tensão muscular e dificuldade de concentração. Estes são sintomas psíquicos gerais da TAG, que também pode apresentar sintomas físicos. Todos estes podem se intensificar durante uma crise.

Como ajudar?

A maneira mais poderosa de ajudar alguém durante uma crise é permitir que esta pessoa fique ao lado de quem ela confia e se sinta totalmente confortável – alguém que possa transmitir o sentimento de que tudo ficará bem.

Procure lembrar a pessoa de que ela não é obrigada a estar no local ou a fazer o que está deixando-a ansiosa. De maneira alguma, não tente empurrar alguma atividade que seja desconfortável para ela. É importante lembrar a pessoa que ela está completamente segura, demonstre que você está lá para passar por isso ao lado dela.

Vale ressaltar alguns “nãos” para fortalecer a noção de ajuda:

– Não pergunte o porquê ou peça calma. Existem grandes chances de que isso só aumentará o mal estar. Peça e encoraje exercícios de respiração, inspire por quatro segundos profundamente, depois solte por quatro segundos. Respirar ajuda, quando feito corretamente.

– Não transpareça irritação ou julgamento sobre a situação; mesmo que seja a quinquagésima crise no ano, a pessoa não está acostumada a isso e certamente continua sendo um processo traumático.

Como uma pessoa familiar ou próxima, talvez seja difícil compreender o quanto você ajuda alguém com ansiedade quando fica por perto e diz algo como “está tudo bem, você não está sozinha nessa, eu estou aqui com você.” Jamais se subestime, é normal não saber ao certo o que fazer. Por isso, pode ser interessante estabelecer uma comunicação, no sentido de esclarecer as pequenas coisas que deixam a pessoa mais ou menos confortável naquele momento.

A ansiedade como um todo precisa de tratamento psiquiátrico, por isso, vale lembrar a pessoa após uma crise, a importância de buscar ajuda. A LevMind atende quem sofre de crises ansiedade tem profissionais que criam tratamentos especializados para cada uma das situações.

Posts recentes

Deixe um comentário