Em Saúde mental

Saúde MentalExiste uma fala popular que diz que os problemas relacionados à saúde mental sempre existiram, mas a diferença é que essa nova geração resolveu dar visibilidade a eles, falar sobre o assunto, e tratá-los de maneira correta, assim como deveriam ter feito todas as gerações anteriores. Essa fala vem em defesa daqueles que, por resolverem tratar a saúde mental com a devida importância, foram classificados pelos mais conservadores como “geração mimimi”. O estigma, mitos e preconceitos em relação à Saúde Mental têm raízes profundas e antigas, e são fruto de uma falta de compreensão do que realmente é saúde mental, de sua importância e fragilidade. Normalmente esses estigmas, mitos e preconceitos fazem com que as pessoas caiam em dois extremos, que são:

O preconceito com os portadores de problemas mentais

Um dos extremos gerados pelo estigma, mitos e preconceitos que giram em torno dos problemas relacionados à saúde mental é o preconceito e desumanização das pessoas portadoras dessas condições. Geralmente o nível de preconceito está relacionado com o nível de gravidade da condição, ou seja, pessoas com condições mais graves são totalmente desumanizadas e invalidadas pelas outras pessoas, enquanto que as que lidam com condições mais leves tendem a serem levadas ao outro extremo, de desvalorização e até mesmo descrença da existência de um problema.

A desvalorização da saúde mental

É pela falta de conhecimento e compreensão das condições de saúde mental que muitas pessoas desacreditam na veracidade dos problemas relacionados a ela. Um bom exemplo disso é a depressão, que é encarada por muitos como frescura. O problema dessa desvalorização e descrença é que por muitas vezes as pessoas deixam de ser tratadas da maneira correta, através da terapia e medicamentos, para serem tratadas na base do descaso.

Como tratar a saúde mental

É bastante notório o avanço da medicina e psicologia no que diz respeito aos tratamentos disponíveis para diferentes condições de saúde mental, e esse fato oferece um impacto muito positivo na luta contra o descaso e o preconceito citados anteriormente. Para saber qual é o tratamento ideal para cada caso, é indispensável a ida ao médico, para que, com base no diagnóstico, sejam definidas as estratégias mais eficazes para um determinado caso, que pode envolver a manipulação de remédios ou apenas o acompanhamento psicológico.

Posts recentes

Deixe um comentário